Gulbenkian Música
PesquisarOpções de Pesquisa
English
Biografias
Nuno Dias
JPEG 676×600 pixels
8-bit / 50,216 bytes
Nuno Dias
Baixo

Nuno Dias é Licenciado em Canto pela Universidade de Aveiro External Link. Aperfeiçoou-se posteriormente com Alan Watt, Tom Krause e Michael Rhodes. É bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian para o projeto enoa. Em 2013 integrou a Academia de Ópera do Festival de Verbier, onde trabalhou com Barbara Bonney, Claudio Desderi, Tomas Quastoff e Tim Caroll, tendo-se recebido o Prémio Thierry Marmod. Como solista de concerto, tem colaborado com as orquestras nacionais na interpretação de obras de referência do repertório coral-sinfónico.

No Teatro Nacional de São Carlos External Link integrou os elencos de Turandot (Altoum) de Busoni, Gianni Schicchi (Simone) de Puccini, Carmen (Zuniga) de Bizet, Blue Monday (Mike) de Gershwin, Banksters (Presidente) de Nuno Côrte-Real, Dona Branca (D. Payo Peres) de A. Keil, e Sampiero (Antonio) de F. X. Migone. Com o Coro e a Orquestra Gulbenkian, no Grande Auditório, cantou em Falstaff (Pistola) e Otello (Lodovico) de Verdi, Tannhäuser (Reinmar) de Wagner e Evgeny Onegin (Capitão) de Tchaikovsky. Noutros palcos, em Portugal e no estrangeiro, atuou em Rigoletto (Sparafucille e Conde Ceprano) de Verdi, A flauta mágica (Sarastro) e Così fan tutte (Don Alfonso) de Mozart, La bohème (Colline) de Puccini, Tannhäuser (Reinmar) de Wagner, Carmen (Escamillo) de Bizet, Os sete pecados mortais (Mãe) de K. Weill, Amazonas (o Político) de Tato Taborda – em Munique e São Paulo –, The Boatswanes´s Mate (Travers) de Ethel Smyth, e La Serva Padrona (Uberto) de Pergolesi. Durante a temporada 2014/15, foi cantor residente no Stadttheatre Bern, na Suíça.


13 Novembro 2015


Partilhar no Facebook Imprimir Pesquisar Nuno Dias
Fundação Calouste GulbenkianPartilhar no FacebookSiga-nos no Twitter